Deficiente auditivo é destaque no Cane Cutters

Deficiente auditivo é destaque no Cane Cutters

Últimos segundos da partida, tempo para uma jogada, diferença de menos de uma posse, o ataque adversário alinha para a jogada, você vai marcar o seu atacante, a jogada começa, ele faz a rota, você acompanha, a bola é lançada para ele, você se esforça, dá o máximo, intercepta a bola, garante a vitória para o seu time, todos vão ao delírio, a torcida comemora como se fosse título e você… não escuta absolutamente nada.

Imaginem esse lance que foi descrito, uma jogada simples, mas que todos os atletas querem realizar, seja pelo ataque ou pela defesa de seus respectivos times, todos pensam em um dia ser o herói de uma partida, de um campeonato, por isso todos os jogadores treinam, se esforçam, almejam e querem o título, mas alguns são especiais.

O Piracicaba Cane Cuters tem um jogador assim, “Ele é um jogador único”, disse o head coach da equipe, “Ele tem uma leitura de jogo excelente”, “Já jogou de Linebacker, Safety e Cornerback, muito versátil e agressivo”, dizem alguns companheiros de equipe.

Ele é Everton Benedito Garcia, o Tom, mas não aquele Tom, conhecido pelas músicas, esse vive e joga com as músicas de sua autoria. Tom escolheu o futebol americano, o flag mais precisamente, como seu esporte. Aproximadamente 1 ano e meio atrás, foi em busca de um esporte na sua cidade, Piracicaba, e foi convidado para acompanhar um treino do Cane Cutters, e lá decidiu seguir na modalidade.

Tom - Cane Cutters
Tom #55 e seus companheiros do Cane Cutters

 

Tom não é especial por aquilo que não têm em comparação aos outros jogadores, é especial por aquilo que ele tem e faz a mais que todos os outros. A vontade e dedicação durante os jogos sempre são marcas registradas e o amor

à camisa e ao time que defende são de se destacar. A dificuldade de comunicação existe, diferença que é minimizada pela ajuda de toda a equipe, “Sempre usamos sinais para passar as jogadas e o que queremos e alguns jogadores estão estudando Libras, para que tudo fique mais fácil”.

Apesar de todos os fatores, Tom participa e mostra para todos que as limitações, sejam elas quais forem, podem ser transpostas com força de vontade e ajuda das pessoas certas. “Meu sonho é ver outros surdos jogando aqui no Brasil e em outros países”, ser um deficiente auditivo, no caso de Tom é um detalhe que não o impede de jogar e mesmo sem ouvir os gritos, incentivos, comemorações e músicas que envolvem todo um jogo, ele joga ao som da sua própria música.

4 Respostas

  1. Ele faz a diferença também em nossa família

  2. Pessoa mais que especial…. Exemplo de ser humano que sempre buscar romper barreiras… amo esse.meu cunhado… Um orgulho para nossa familia.

  3. Um exemplo de pessoa!!!

Deixe uma resposta